Assine o [FEED] e receba nossos posts no seu email!

.

Você acabou de adentrar no mais íntimo do meu ser, na parte onde a poesia reina, onde o instinto poético que me foi presenteado de nascença, me fez exprimir os mais variados sentimentos, onde toda fúria e amor se mesclaram concedendo asas à minha imaginação para combinar cada vernáculo e construir tudo que reside aqui. Aproveita e partilha desse ímpeto...


quarta-feira, 14 de julho de 2010

Súplica Póstuma


Quando morrer não quero lágrimas molhando minha lapela
Quero um sentimento de reflexão
Quero que reflitam o que fui,
As coisas que fiz,
Os erros que cometi.
Quero que questionem se suas presenças são necessárias ali
Se eu as mereço
Não me presenteiem pela última vez com hipocrisias e flores
Espero que ao final reste algum cínico como testemunha.


Claudenor de Albuquerque

Comentários
2 Comentários

Comentário(s)

2 comentários:

Jujurock disse...

"Espero que ao final reste algum cínico como testemunha"
Amei
estou seguindo

Claudenor disse...

Valeu mesmo pelo elogio...sempre estarie postando alguns de meus devaneios poéticos.

Postar um comentário

Gostou do que viu? Então deixe seu comentário para nos dizer do que gostou. Críticas também são bem aceitas.